Câmara Municipal de Manaus apresenta vantagens no projeto de lei que padroniza táxis

0
450
MANAUS, 05/07/13 CAMARA MUNICIPAL DE MANAUS. FOTO: ROBERVALDO ROCHA / CMM

 

Da Redação – A Câmara Municipal de Manaus (CMM) debateu as vantagens do Projeto de Lei 110/2017, que padroniza a identidade visual dos  táxis que circulam na capital.  A proposta é do presidente do Serviço Público da CMM, vereador Gedeão Amorim (PMDB), e passou pela aprovação da Comissão de Constituição e Justiça da Casa, na semana passada.

Gedeão apontou pelo menos três benefícios aos taxistas caso o projeto seja aprovado na CMM. O primeiro é o combate aos veículos clandestinos, que atuam como taxistas sem a autorização legal do município, a segurança dos motoristas uma vez que a padronização ajudará no monitoramento do serviço pela polícia e o diferencial que os novos táxis terão em relação aos veículos do aplicativo Uber.

“Os prejuízos com assaltos e o risco de morte que os taxistas correm regularmente é um valor incalculável se comparado à quantia que será investida para a padronização dos carros. Sem citar o aumento da segurança à população que utiliza esse serviço, logo, essa diferença fará com que os taxistas aumentem, inclusive, a renda”, garante o vereador.

A questão também levantada pela categoria, em relação ao serviço Uber, que tornou-se concorrente direto também é usada para defender o projeto. “Mais um motivo para que a categoria se preocupe em prestar um serviço com mais qualidade e segurança. Se elevamos a padronização, elevamos também a confiabilidade do cliente”, ressalta Gedeão.

Mudanças

O Projeto de Lei 110/2017 pretende padronizar os táxis da cidade com faixas laterais para fácil identificação e coibir os veículos que atuam clandestinamente ajudando na fiscalização “Com isso o transporte de passageiro clandestino também será coibido e caberá à Secretaria Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) executar a regulamentação. O taxista também ganha nesses aspecto, não tendo mais  a concorrência ilegal”, explica Amorim.

As experiências de outras cidades sobre a questão  e dados do Sindicato dos Taxistas do Amazonas (Sintax-AM) embasaram o projeto de lei do vereador. “A personalização dos táxis em cidades com Bogotá na Colômbia (referência no serviço de transporte urbano) e Brasília, nossa capital federal, resultou na melhoria da segurança para os passageiros de transporte individual”, concluiu o parlamentar.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here